O que é o Fluxo de Caixa?

Como você sabe se um negócio ou projeto poderia ter um investimento efetivo? O fluxo de caixa pode te ajudar nesta questão.

A análise financeira é a chave para determinar a viabilidade e a rentabilidade potencial de qualquer empreendimento.

Isso é óbvio, certo? Mas basta uma crise para que qualquer empresa tenha dificuldades para pagar as contas mais imediatas.

Então, o que faz uma empresa deixar de honrar seus compromissos mais básicos, mesmo estando com faturamento relativamente alto?

Um dos principais motivos está na ineficiência da gestão do seu fluxo de caixa. Ou seja, uma das razões vem a falta entre o alinhamento do que temos para receber com o que temos para pagar.

Portanto, avaliar as quantidades, o tempo e a incerteza dos fluxos de caixa é um dos objetivos mais elementares para a sustentabilidade das operações de qualquer empresa.

Entender a demonstração do fluxo de dinheiro – que relata o fluxo de caixa operacional, o fluxo de caixa de investimento e o fluxo de caixa de financiamento – é essencial para avaliar e planejar a liquidez, a flexibilidade e o desempenho financeiro geral de uma empresa.

Fluxo de caixa e saúde financeira
Manter o fluxo de caixa saudável é o que fornece os recursos para o atingimento das metas de seus produtos e serviços.

O fluxo de caixa positivo indica que os ativos líquidos de uma empresa estão aumentando, permitindo que ela quite dívidas, reinvista em seu negócio, devolva dinheiro aos acionistas, pague despesas e ofereça um buffer contra os próximos desafios financeiros.

Assim, empresas com forte flexibilidade financeira podem aproveitar investimentos rentáveis diante de qualquer nova oportunidade.

Tais empresas se saem melhor em recessões também, evitando os custos de dificuldades financeiras.

Lucro não é sinônimo de fluxo de caixa saudável.


Mesmo as empresas lucrativas podem falhar se suas atividades operacionais não gerarem dinheiro suficiente para permanecer líquidas.

Isso pode acontecer se os lucros forem emaranhados em contas pendentes a receber e estoque superabastecido. Ou ainda se uma empresa gastar muito em despesas de capital.

Dessa forma, é possível para o seu negócio criar um lucro, mas não tem dinheiro.

Como é que isso acontece? A resposta curta é que o lucro é um conceito contábil, enquanto o dinheiro, como observado acima, pode ser o valor na conta corrente contínua do banco empresarial.

Lucro Não paga as contas de imediato. Você pode ter ativos, como contas a receber (dinheiro devido a você pelos clientes). Mas se você não pode coletar sobre o que é devido, você não terá dinheiro.

Dessa maneira, empresários, gestores, investidores e credores querem saber se a empresa em curso tem caixa e equivalentes suficientes para liquidar seus passivos de curto prazo.

 

Por que o fluxo de caixa é realmente importante?

 

A falta de dinheiro está entre as maiores razões pelas quais as muitas empresas falham. Principalmente nas Pequenas Empresas.

A Administração de Pequenas Empresas diz que “reservas de caixa inadequadas” certamente são um principais razões startups não tenha sucesso.

Em resumo, chama-se “ficar sem dinheiro”. E isso pode acabar com você mais rápido do que qualquer outra coisa. Infelizmente.

Lidar com problemas de fluxo de caixa é mais difícil quando você está começando um negócio.

Você pode ter muito dinheiro e as despesas estarem saindo rápido.

Por outro lado, você pode não ter vendas ou clientes que estão pagando você. Assi, é provável que você precise de várias outras fontes temporárias de dinheiro. Como através de uma linha de crédito paliativa, para pode levá-lo a uma situação positiva de fluxo de caixa. No entanto, cuidado! Isso pode virar uma bola de neve ☹

O primeiro semestre de um ano de um negócio contínuo costuma ser um momento crucial para o fluxo de caixa.

Se você não tem dinheiro suficiente para transportá-lo através deste primeiro período, suas chances de sucesso não são boas.

Nesse ínterim, os fornecedores muitas vezes não dão crédito a novos negócios. E em contrapartida, e seus clientes podem querer pagar no crédito. Dessa forma, você tem uma receita pronta para dar uma “crise de caixa”.

Separe despesas pessoais das empresariais

 

Nesse sentido, ao estimar suas necessidades de fluxo de caixa, também inclua suas despesas de vida pessoal que precisarão sair do negócio.

Quanto menos você precisar considerar do seu próprio negócio para custos pessoais, mais você pode se dedicar ao seu negócio.

Quanto menos você precisar considerar do seu próprio negócio para custos pessoais, mais você pode se dedicar ao seu negócio.

Além disto, o fluxo de caixa é particularmente importante para as empresas sazonais.

Aquelas que têm uma grande flutuação de negócios em diferentes épocas do ano. Como férias de verão e negócios. Gerenciar o fluxo de caixa nesse tipo de negócio pode ser complicado, mas pode ser realizado, com atenção e o planejamento adequado.

É bem comum encontrarmos empresarias misturando contas pessoais das contas empresariais.

Mas o que é afinal o fluxo de caixa?

 

Em resumo, o fluxo de caixa é a quantidade líquida de dinheiro (ou outros créditos) de caixa sendo transferidos para dentro e para fora de um negócio.

No nível mais fundamental, a capacidade de uma empresa de criar valor para os acionistas é determinada por sua capacidade de gerar fluxos de caixa positivos.

Ou, ainda mais especificamente, maximizar o fluxo de caixa livre de longo prazo.

Embora pareça que às vezes o fluxo de caixa só vai para um lado – fora do negócio – ele pode fluir para os dois lados. O fluxo de caixa pode ser o dinheiro que está se movendo (fluindo) dentro e fora do seu negócio em um mês.

• O dinheiro vem de clientes ou clientes que estão comprando seus serviços ou produtos. Se os clientes não pagarem no momento da compra, parte do seu fluxo de caixa é através de cobranças de contas a receber.

• O dinheiro está saindo do seu negócio na forma de pagamentos de despesas, como aluguel ou empréstimo imobiliário, em pagamentos mensais de empréstimos, e em pagamentos de impostos e outras contas a pagar.

 

Dinheiro vs. DINHEIRO REAL no seu fluxo de caixa.

 

Diferença entre dinheiro e crédito
Nem todo dinheiro é dinheiro…. de imediato na mão.

Para alguns negócios contínuos, como restaurantes mais alguns varejistas, dinheiro é na verdade o dinheiro em papel.

O negócio pega dinheiro dos clientes e às vezes paga suas contas em dinheiro. Nesse sentido, modelos de negócios baseados em dinheiro em cédulas têm um problema especial com a manutenção do fluxo de caixa. Especialmente porque podem não acompanhar a renda, a menos que haja faturas ou outras papeladas.

Muitos podem conhecer este cenário como o famoso vender hoje para ter o dinheiro para pagar o fornecedor amanhã.

Ou seja, créditos a receber daqui 15 ou 30 dias não vai, necessariamente, colocar o dinheiro na mão do empresário hoje. Compreende.

Por isso, pensar no fluxo de caixa como um mapa do seu dinheiro pode fazer toda a diferença entre gerar grandes lucros, ou quebrar a produção de seus serviços ou produtos.

Pense no “fluxo de caixa” como uma imagem da sua conta corrente de negócios ao longo do tempo.

Se dinheiro está entrando mais do que está saindo, você está em uma situação de “fluxo de caixa positivo”. Assim você terá o suficiente para pagar suas contas.

Se mais dinheiro está saindo mais do que entra, você corre o risco de estar descoberto. Desta forma você deve encontrar dinheiro para cobrir seus cheques.

Usando um extrato de fluxo de caixa

 

O método mais fácil para manter um olho no fluxo de caixa em seu negócio é realizar um relatório de fluxo de caixa.

Este relatório mostra o dinheiro que você recebeu e o dinheiro pago. Mostrando a posição de caixa do seu negócio até o final de cada mês.

Assim, podemos ter algumas perguntas respondidas, como, por exemplo:

  • O que acontece com o dinheiro se um cliente paga uma conta?
  • O que acontece com o dinheiro se o seu negócio comprar suprimentos?
  • O que acontece com o dinheiro se você comprar um computador?
  • O que acontece com o dinheiro se você pagar a um trabalhador ou a um contratante independente?

Igualmente, o relatório pode te mostrar o ciclo de vida do seu dinheiro. Mostrando a relação que o dinheiro captado tem com as despesas e gastos mais imediatos.

Às vezes, você pode precisar acompanhar o fluxo de caixa semanalmente. Ou talvez uma boa base seja a apuração diária.

Para aprofundar essa dica, considere analisar o seguinte:

0

No final deste mês, veja suas vendas totais.

0

Acumule as compras que você fez que ainda têm que ser pagas.

0

A diferença é o que você deve trazer como renda para ficar quite.

Usando um extrato de fluxo de caixa

 

O método mais fácil para manter um olho no fluxo de caixa em seu negócio é realizar um relatório de fluxo de caixa.

Este relatório mostra o dinheiro que você recebeu e o dinheiro pago. Mostrando a posição de caixa do seu negócio até o final de cada mês.

Assim, podemos ter algumas perguntas respondidas, como, por exemplo:

  • O que acontece com o dinheiro se um cliente paga uma conta?
  • O que acontece com o dinheiro se o seu negócio comprar suprimentos?
  • O que acontece com o dinheiro se você comprar um computador?
  • O que acontece com o dinheiro se você pagar a um trabalhador ou a um contratante independente?

Igualmente, o relatório pode te mostrar o ciclo de vida do seu dinheiro. Mostrando a relação que o dinheiro captado tem com as despesas e gastos mais imediatos.

Às vezes, você pode precisar acompanhar o fluxo de caixa semanalmente. Ou talvez uma boa base seja a apuração diária.

Para aprofundar essa dica, considere analisar o seguinte:

  1. No final deste mês, veja suas vendas totais
  2. Acumule as compras que você fez que ainda têm que ser pagas.
  3. A diferença é o que você deve trazer como renda para ficar quite.

Se essa escassez mensal de dinheiro continuar para um número de meses, isso pode quebrar a sua empresa, mesmo que você tenha um bom capital de giro.



Quatro maneiras fáceis de obter um extrato de fluxo de caixa

02

Uma maneira rápida e fácil de executar uma análise de fluxo de caixa é comparar suas compras totais não pagas com o total de vendas vencidas até o final de cada mês. Se o total de compras não pagas for maior do que o total de vendas devidos, você vai precisar gastar mais dinheiro do que recebe no próximo mês, indicando um potencial problema de fluxo de caixa.

03

Seu software contábil deve ter uma declaração de fluxo de caixa como um dos relatórios padrão, ou seu contador pode executá-lo para você pessoalmente.

04

Descubra sobre o Fluxo de Caixa Livre como um indicador da sua saúde geral do seu negócio.

Projeções de Fluxo de Caixa

Previsões de Fluxo de Caixa
Seu desempenho passado pode determinar o seu futuro fluxo de caixa

Suas projeções de fluxo de dinheiro são baseadas pelo desempenho passado do seu negócio.

Para projetar seu fluxo de caixa, comece por desgastar as vendas projetadas ao longo do próximo ano. Isso de acordo com a porcentagem do volume de negócios gerado a cada mês.

Desta maneira, divida as vendas de cada mês de acordo com vendas à vista e vendas de crédito. As vendas à vista podem ser registradas na demonstração de fluxo de caixa no mesmo mês eles são gerados.

Mas cuidado com vendas a crédito. Elas não devem ser consideradas como dinheiro em papel, pois costumam ter um período para que tais créditos de fato entrem em sua conta bancária.

Portanto, faça referência para suas contas registros a receber e determine seu período médio de crédito efetivo em sua conta. Se você leva 30 dias para receber suas vendas a prazo, então as vendas criadas por crédito não podem ser registradas em dinheiro até 35 a 40 dias depois de serem feitas. (Embora o período de crédito possa ser de 30 dias, você ainda precisa depositar a quantidade de dinheiro e sacar em outro banco para receber o pagamento.)

Outro item de linha em uma demonstração de fluxo de caixa é a “outra renda”. Outros rendimentos referem-se a qualquer receita produzida a partir de investimentos, juros sobre empréstimos que foram prorrogados e a liquidação de quaisquer ativos.

Assim, o rendimento total pode ser a soma das vendas em dinheiro, dos recebíveis e outros rendimentos.

Nem tudo é receita e rendimentos no fluxo de caixa

 

Também atrelado ao detalhamento das vendas, estão os custos de mercadorias e mão-de-obra direta.

Afinal, para comercializar o produto, você deve primeiro produzi-lo. Uma vez que você já dividiu as vendas por mês, você pode de determinar o preço em material e mão-de-obra para produzir essas vendas.

Portanto, consulte a tabela de custos de mercadorias em seu plano de negócios.

Determine a quantidade de mão-de-obra direta necessária para produzir seu produto durante o ano.

Para simplificar, podemos fazer um rateio deste custo dividindo esse número pela proporção de suas vendas (produtos ou serviços).

O trabalho direto pode ser registrado no fluxo de caixa durante o mesmo mês em que é certamente acumulado.

Já os custos materiais, por outro lado, certamente são um pouco diferentes. Você precisa incluir o custo material no fluxo de caixa utilizando um prazo que lhe permite converter a despesa da matéria-prima no fluxo de caixa em bens acabados para venda.

Por exemplo: Dessa maneira, imagine que sejam necessários 60 dias para converter matéria-prima em bens acabados. Mas seu período de pagamento geralmente é de trinta dias após a entrega. Então, devemos inserir a despesa de mercadorias sob materiais no fluxo de caixa, trinta dias antes das vendas serem registradas.

Capital de Giro
O capital de giro é fundamental para manter suas operações diárias
  • Dessa forma, o capital de giro pode ser determinado a partir de despesas operacionais. Todos os custos de pessoal e despesas gerais devem estar ligados às receitas de vendas.Assim, você pode descobrir seus requisitos de capital de giro e folha de pagamento dividindo as despesas de marketing e vendas, despesas administrativas e gerais pelas despesas operacionais projetadas.Divida esse total pela divisão percentual das vendas para cada mês e aplique esse valor aos itens de linha apropriados na sua demonstração de fluxo de caixa.

E os custos de equipamentos no fluxo de caixa?

 

Quando você pode contrair dívidas adicionais ou comprar dispositivos a partir das despesas operacionais, então é melhor ter o equipamento comprado e instalado no início do ano empresarial, ou do seu trimestre mais próximo, no tempo em que você realmente precisar desse aparelho.

Se o seu fluxo de dinheiro estiver apertado, você pode então querer esperar, e comprar e instalar os dispositivos necessários em um ponto durante o ano em que o volume de recita garanta essa despesa. Garantindo assim fluxo de caixa suficiente para lidar com o excesso de dívida ou com a compra total do equipamento.

Seja cuidadoso/a na hora de levantar suas despesas. Lembre-se que postergar juros e impostos tem efeitos bem negativos à longo prazo.

Além dos custos anteriores, inclua também suas obrigações fiscais e quaisquer empréstimos ou dívidas de longo prazo.

Esses valores estão prontamente disponíveis em impostos de empréstimos e gráficos de taxas usados para projetar esses custos.

Uma vez que cada um desses custos tenha sido inserido no orçamento de fluxo de caixa, coloque-os para calcular as despesas totais.

Finalmente, quando as despesas totais são subtraídas da receita total, o resultado total é o seu fluxo de caixa. Seja um superávit (resultado positivo) ou déficit (resultado negativo). Se é um déficit, determine o saldo mínimo de caixa que deseja manter. Em seguida, calcule a diferença entre o saldo mínimo de caixa e o déficit de fluxo de caixa. Esse resultado total é o valor necessário para fins de financiamento.

Ao formar um orçamento de fluxo de caixa, todos os valores financiados dentro do mês confirmados precisam ser incluídos no fluxo de caixa sob um cronograma de reembolso projetado. Verifique com seu contador ou bancário ao desenvolver este cronograma de reembolso.

Obtendo ajuda temporária de fluxo de caixa


Muitas empresas recebem ajuda com a escassez temporária de fluxo de caixa, criando uma linha de crédito de capital de giro.  Muitos bancos possuem esta linha de financiamento disponíveis.

Uma linha de crédito empresarial contínua para capital de giro funciona de uma forma diferente de um empréstimo.
Quando você recebe uma linha de crédito, você tem uma quantidade de crédito dentro de uma conta que você pode sacar se você estiver sem dinheiro. E pagar de volta se você tiver dinheiro extra, claro 😊

Desse modo você só paga juros sobre o valor retirado. Por exemplo, para quem que têm uma linha de crédito de R$ 20.000, e tenha tirado R$ 7.000, só vai pagar juros sobre os R$ 7.000, compreende?

Esse é recurso útil e necessário para quando seu fluxo de caixa não apresenta superávit suficiente para suprir o desalinhamento entre seus custos e o recebimento efetivo de suas vendas.

Dicas para gerenciar seu fluxo de caixa

Aqui estão algumas maneiras de gerenciar melhor seu fluxo de caixa, a fim de evitar uma emergência de fluxo de caixa:

Controle o inventário

Ter muito inventário amarra dinheiro. Acompanhe o inventário para que você possa estimar melhor suas preferências.

Recolha os recebíveis

Parece óbvio, mas há empresários e autônomos que esquecem de cobrar seus recebíveis.

Portanto, configure um cronograma de coletas, usando um relatório de contas a receber como norte. Esse relatório vai servir para o acompanhamento de não pagadores.

Acabe com relacionamentos não rentáveis

Decida quando é tempo para se livrar de um relacionamento com alguém que nunca paga.

Ajuda de fluxo de caixa durante crises.

 

Grandes crises afetam vários setores simultaneamente. E a grande maioria das empresas não possuem muito folego para lidar com elas.

Por isso, novos programas e formas de financiamento costumam ser disponibilizados e flexibilizados em tempos de crises.

Neste momento, estamos passando por uma grande crise mundial causada pela pandemia do COVID-19. E para ajudar o empreendedor, foram lançadas algumas iniciativas de diversas áreas para lidar com essa crise:

 

Programa BNDES de Apoio Emergencial ao Combate da Pandemia do Coronavírus

 

Governo lança pacote de R$ 40 bi para socorrer pequenas e médias empresas

 

Governo abre linha de crédito a pequenos empreendedores com juros de 2,5% ao ano

 

Governo lança pacote de benefícios para micro e pequenos negócios; MEC promoverá capacitação

 

E agora?

 

Com esta introdução acredito que você será capaz de olhar para o seu fluxo de caixa com mais carinho.

Qualquer dúvida, entre em contato conosco clicando aqui.

E se você descobrir que precisa se transformar, para agilizar a sua empresa e suas finanças, veja abaixo como podemos de ajudar para alavancar seus negócios e gerar novas receitas:

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *